| (0)  
title
O que é o EcoBoi ?
  • Um rastreador satelital num brinco padrão de bovino ou bubalino
  • Utiliza bateria solar para que não precise trocar baterias (não precisa de nenhuma manutenção)
  • O brinco manda sinais automaticamente que podem ser visualizados através da internet
  • De todas as empresas de satélite é a Globalstar que pode oferecer os preços mais interessantes, por causa da estrutura técnica da constelação dos seus satélites
  • Esta ferramenta pode ajudar no controle de aftosa e desmatamento da floresta
ecoboi


Leis Mais

EcoBoi - benefícios
device image        ecoboi cow
  • Tem a virtude de controlar efetivamente o trânsito do gado no território nacional, bem como detectar eventual uso de áreas protegidas (unidades de conservacão, áreas de preservação permanente, terras indígenas, reservas legais etc)
  • O software pode ser programado com cercas eletrônicas informando locais proibidos para pastagem e ainda avisar o produtor e o governo, por meio de alertas eletrônicos, de que uma cerca eletrônica virtual foi quebrada
  • A arquitetura do EcoBoi visa realizar o controle individual de cada um dos animais existentes na propriedade, permitindo a visualização do histórico de vida do animal, mostrando os locais por onde ele pastou durante toda a sua vida
  • A sistema permite armazenamento das informações desse histórico para sempre
  • As empresas que adquirerem os animais para abate podem receber um relatório confirmando inexistência de agressões ao meio ambiente
  • Também é possível incorporar ao sistema informações individuais do animal – vacinação, características, idade, etc
  • Após o abate do animal, o brinco pode ser reutilizado
  • No que diz respeito a febre aftosa, o EcoBoi pode informar ao Governo Federal e aos demais países de interesse que um determinado animal ou rebanho não teve contato com outro animal ou rebanho, evitando-se o abate de animais por indicação veterinária pelo risco de proliferação de febre aftosa
  • Vantagens do EcoBoi em relação aos demais sistemas em uso:
    • O sistema Boi Guardião, por exemplo, depende de atualização de imagens de satélite, com alto custo e periodicidade semestral, além da exigência de técnicos e softwares para interpretação das imagens
    • O sistema EcoBoi pré-estabelece as cercas eletrônicas e dispõe na tela do computador a posição real diária do animal monitorado, de forma que é possível evitar o desmatamento de áreas preservadas no momento em que ele está ocorrendo
    • O EcoBoi se utiliza do Google Maps que é facil de utilizar e bem conhecido pelas pessoas em geral, não se exigindo conhecimentos técnicos aprofundados para sua operação
  • O próprio produtor pode operar o sistema, não sendo necessário contratar empresa privada de monitoramento
    • O produtor vai ter os benefícios de sempre saber onde seus animais estão, nunca perdendo contato com eles
    • Ele vai ter um sistema centralizada que contém todas as informações que ele quiser incorporar (caberá a ele incluir os dados que ele quer associado com cada brinco)
    • O preço do brinco não está determinado ainda, mas será acessível
  • O governo poderá também visualizar as imagens fiscalizando eventuais desmatamentos provocados pelo gado
  • O EcoBoi é totalmente compatível com o SISBOV pois produz todas as informações solicitadas pelo governo (propriedade, localização georeferenciada, rastreamento individualizado, etc)
O cenário atual de consumo de carne no mundo
  • O consumo de proteina animal cresce conforme cresce a população mundial – conforme a ONU (United Nations World Population Prospects: 2006 revision – Table A.8)
    • Em geral, os segmentos da população que mais crescem são os de países em desenvolvimento; as economias destes países estão crescendo também (ex: China, Índia) e por isso as pessoas têm mais dinheiro
    • Historicamente, quando as pessoas têm mais dinheiro para gastar em alimentação, elas incluem mais carne em suas dietas
    • Conclusão: O consumo de carne, inclusive bovina, vai crescer substancialmente no futuro próximo
  • A posição do Brasil dentro deste mercado
    • Conforme a EPA (United States Environmental Protection Agency) estima-se que existem atualmente 1 bilhão de cabeças de gado no mundo, e destas, 200 milhões estão no Brasil
    • O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA informa que o Brasil é o segundo maior produtor de proteína animal do mundo e desde 2004 é o maior exportador mundial, comercializando carne para 180 países
    • A produção de carne bovina e leite garantem ao Brasil valor bruto da ordem de 67 bilhões de reais/ano
  • O Brasil tem duas prioridades a enfrentar para se manter como principal exportador de produtos de proteína animal no mundo e ser responsável em termos de proteção de meio ambiente:
    • Tornar-se um país livre de febre aftosa, sem vacinação
    • Não permitir a produção do gado em área de florestas do bioma Amazônico e do cerrado (áreas legalmente protegidas)
  • Países como o Japão e outros pagam 10% a mais no valor da carne bovina proveniente de áreas reconhecidas como livres de febre aftosa, sem vacinação
    • Apenas Santa Catarina tem esse reconhecimento atualmente no Brasil
    • Em 2005 o Mato Grosso do Sul, que era zona livre de aftosa com vacinação, detectou um surto; 59 países embargaram a carne brasileira por 6 meses, gerando prejuízos da ordem de 830 milhões de Euros
    • Por isso, o Brasil vem investindo milhões de dólares, anualmente, para mapear as propriedades rurais (ferramentas de georeferenciamento), controlar e fiscalizar as fronteiras para evitar o trânsito animal sem origem e cumprir as regras da organização mundial de saúde (OMS)
    • Desde 2006 entrou em vigor o SISBOV – Serviço de Rastreabilidade da Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos – por meio de portaria do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA; em 24 de Novembro de 2009 foi editada a Lei Federal 12.097 normatizando o SISBOV no Brasil
  • A outra prioridade, bem mais recente, é garantir ao mundo que a produção de carne brasileira não utiliza áreas de florestas protegidas, especialmente Amazônicas e de cerrado
    • Relatório do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) demonstrou que de 2003 a 2008 grande parte da floresta desmatada foi utilizada como pasto para o gado (http:www.obt.inpe.br/prodes/Relatorio_Prodes2008.pdf)
    • O Greenpeace lançou relatório “A Farra do Boi” (http://www.greenpeace.org/brasil/pt/Documentos/Farra-do-Boi-na-Amazonia/) denunciando ao mundo a produção da carne brasileira na Amazônia em Junho de 2009
    • Como estratégia criou um protocolo para que os supermercados deixassem de adquirir carne proveniente de gado criado no bioma amazônico e cerrado
    • Redes de supermercados como o Pão de Açúcar e o Carrefour assinaram o protocolo
Exemplos de empresas preocupadas com o impacto no meio ambiente de atividades agropecuárias
  • O grupo JBS/Bertin/Marfrig (maior produtor de proteína animal do mundo) e o grupo Minerva assinaram o protocolo e deixaram de comprar carne de 221 fazendas em áreas recém desmatadas, em terras indígenas e/ou situadas em unidades de conservação
    • O grupo JBS investiu em pelo menos um ponto georeferenciado em 9.813 propriedades que fornecem gado da Amazônia, a fim de garantir a origem legal dos animais de produção
    • Os maiores produtores de proteina animal do Brasil inseriram em suas páginas na internet preocupação com rastreamento e monitoramento dos animais abatidos (JBS/Minerva etc)
  • A Nike e a Timberland anunciaram que não irão utilizar derivados de animais produzidos no bioma Amazônico e que os estados fornecedores deveriam implementar ferramentas de rastreabilidade – prazo venceu em Julho de 2010
Conclusões
  • O EcoBoi é uma ferrementa revolucionária em termos da luta contra aftosa e proteção de áreas sensíveis do meio ambiente
  • É uma ferramenta que traz verdadeiros benefícios para os produtores
  • É inédito no mundo e está sendo testado de forma pioneira no Brasil
  • Até agora, os gados não mostraram sinais de sofrimento ou desconforto e o comportamento é igual antes e depois da instalação o brinco
  • O brinco ainda está em testes, mas nós esperamos que logo estará disponível para comercialização


Para mais informações:

Debbie Hirst
debbie.hirst@globalstar.com
(11) 9895-9640
dropshadow top
Petrobras
  • Conheça o monitoramento de boias da Petrobras usando o MMT.
  • Afim de minimizar o desperdício de boias, Petrobras já utiliza 200 produtos Globalstar para monitoramento. Conheça o projeto que utiliza o MMT.
product image


Leis Mais

Ancoragem monitora boia por satélite

Praticidade, simplicidade e economicidade. Norteada por esses princípios, a equipe da Ancoragem da Unidade de Serviços Submarinos começou a implantar, em março, deste ano, rastreadores por satélite em 60 boias de ancoragem nas Bacias de Campos, Santos e Espírito Santo. O novo equipamento permitirá monitoramento e recuperação em caso de desconexão da amarração ou afundamento.

O rastreador emite sinal para o satélite Globalstar, que o transmite para o seu Data Center. Em seguida encaminha para a Petrobras que reenvia para o GIS-SUB, da Geodésia. O sinal é transmitido a cada duas horas e a previsão de vida útil da bateria é de 18 a 24 meses.

A ideia de instalar o rastreador surgiu após observar o sistema de monitoramento de tartarugas realizado pelo Projeto Tamar. O curso para sua implementação ficou significativamente inferior aos valores pesquisados em empresas especializadas.

A prova da eficácia aconteceu menos de um mês após a instalação do equipamento. Na primeira ocorrência, foi detectada a interrupção do sinal da boia BR-02-40, que afundou. Em junho, a SS-40-7 também ficou à deriva no Campo de Enchova, mas ambas foram recuperadas em curto período.

" Mesmo com o monitoramento, existem medidas preventivas para evitar o impacto do desprendimento das boias, tal como melhoria do sistema de conexão, inspeções periódicas, procedimentos adequados de instação e restrição do seu uso com utilização de outras tecnologias " , completa o supervisor, Roque Pereira da Silva, que trabalha em parceria com o técnico de equipamentos Luiz Claudio Ferreira Brígida.

Equipamentos de peso bold

As boias utilizadas pela Ancoragem podem suportar pesos de 20, 40 e 50 toneladas. A altura varia de três a quatro metros e comprimento de seis a dez metros - maior que uma traineira, modelo de embarcação para pesca artesanal, de nove metros. A previsão é que, até 2010, as 150 boias estejam com o rastreador.

Matéria retirada do noticiário impresso da Petrobras " Notícias da Bacia de Campos – notícias de quem faz a Petrobras " , Ano XXIII Nº217 Setembro de 2009.
drop shadow